terça-feira, 29 de abril de 2008

Sutilezas da arte


Esta escultura está no Centre Pompidou de Arte Moderna de Paris. É de Wang Du e chama La Baiser, a data é de 2005. Que em francês pode ser o beijo, o relacionamento ou a traição... Sutilezas da arte...

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Somos italianos??

((Da série "Bobagens por e.mail". Muito bom!! Acho que dá para entender tudo!!! Na verdade somos italianos!!))
Recebi de D.Neuza... e morri de rir. É só acessar o link abaixo.

http://tcc.itc.it/people/rocchi/fun/europe.html

Beijos e bom final de semana de Virada Cultural em Sampa. 800 atrações em 24 horas!! Eu acho isto muito legal.

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Idéia genial do Charlie

Uma das minhas séries favoritas é "Two and Half Man"... É impossível assistir e não morrer de rir. Isabella está pior do que eu e torcendo por uma maratona do seriado. Ela também adora... Estes dias Allan, o irmão nerd do Charlie estava querendo saber porque foi abandonado por uma menina na época do colégio. Ele estava curtindo uma superfossa de madrugada, com já meia garrafa de whisky na cabeça, achou que aquela era a melhor hora de ligar para a tal moça... Aí Charlie saiu com a pérola: por que ainda não inventaram um telefone com trava-bafometro!! Não é ótimo? Imagina todas as vezes que vc pensou em ligar de madrugada para alguém só para dizer coisas que se vc não tivesse bebido jamais faria... Ai vc disca o número e o aparelho simpaticamente diz: alto índice de álcool. Para a sua própria sanidade o telefone estará bloqueado para ligações por 12 horas... Que eu acho é o tempo ideal para vc dormir, acordar e conseguir voltar a pensar... Realmente esta é uma grande idéia e eu coloco junto com as que poderiam mudar o universo e não foram inventadas... Afinal atire a primeira pedra quem nunca ligou de madrugada.... Duvido!!!

segunda-feira, 21 de abril de 2008

De volta

Bom eu voltei... ainda tô meio zonza com tudo... Mas já estou em Sampa com o coração e a alma transbordando de tantas coisas que vi e vivi... Foi tudo muito legal. Muito mesmo!! Passei o meu aniversário em grande estilo na cidade de Reims, que é a primeira da região de Champanhe. Para a comemoração fui conhecer as cavas da Veuve Clicquot... eu sei que é fresco, mas ao mesmo tempo é muito legal... se alguém puder fazer um dia esta viagem vale a pena. É um bate e volta de Paris. Vc sai de manhã cedinho e no final da tarde já está de volta na estação. Procure comprar o bilhete antes, ele é mais barato do que na estação e vende nas milhares de agências espalhadas da SNCF pela cidade. Tem uma na esquina da Place de Voges... O trem é o expresso TGV... Além das cavas vc ainda pode conhecer a Notre Dame do Reims onde todos os Reis da França estão enterrados e também foram coroados. Dentro da Igreja tem um vitral lindo do Marc Chagal... A cidade é um centro de compras, muitas lojas até uma C&A tem lá... Fora isto parques, esculturas, fontes e cafés... Ah também tem um restaurante irlandês... Acho que sou a única pessoa que vai para o interior da França e come comida irlandesa... beleza. Bom tenho muitas histórias para contar... Fui duas vezes no Louvre e mesmo assim não vi o segundo andar... mas o resto... Ah puxa não pude ver as cerâmicas Africanas... Comi como louca, bebi tanto vinho, pão e queijo... Para falar a verdade eu acho que a única coisa que eu não gostei na França é que lá todo mundo fala francês e não tem legenda... Também tem o fato de que sempre vc tem que descer para depois subir novamente, as portas quando parecem que estão fechadas estão abertas e quando parecem que estão abertas estão fechadas. Fiquei amiga da Maria Antonieta, do Napa e de todos os Luiz que encontrei por lá... A Catarina de Medici era realmente bem louca a mulher acordava num dia e resolvia: a hoje vou fazer uma galeria, ah hoje vou construir um museu!! Ainda bem que é assim... boa parte da história do mundo está lá. Fui no Museu Picasso, no D´Orsay, no Louvre, na Casa do Victor Hugo, Versailles, no Pompidou e juro que não consigo lembrar de tudo... Tem hora que faz uma confusão danada... Valeu muito a pena!!! Depois eu vou contando mais coisas...

terça-feira, 8 de abril de 2008

Au revoir

Como não falo francês infelizmente, apenas o básico, como Au revoir = Adeus, eu aproveito esta singela palavrinha para dizer que eu vou... mas eu volto só no final do mês... E já que o meu inglês é do tipo "macarronico-com-sotaque-baiano", mas que mesmo assim me permite entender certas sutilezas...Deixo o meu au revoir com a elegância de Ella Fitzgerald e Loui Amstrong que cantam lindamente April in Paris...oui oui oui..

I never knew the charm of spring
I never met it face to face
I never new my heart could sing
I never missed a warm embrace
Till april in paris, chestnuts in blossom
Holiday tables under the trees
April in paris, this is a feeling
That no one can ever reprise
I never knew the charm of spring
I never met it face to face
I never new my heart could sing
I never missed a warm embrace
Till april in paris
Whom can I run to
What have you done to my heart

volto com notícias francesas... beijos

segunda-feira, 7 de abril de 2008

Bartleby, o escrivão

Famoso por Moby Dick, Herman Melville é considerado um dos grandes nomes da literatura. Sua forma de construção, ambientação e diálogos são em muitos momentos geniais. Se vc nunca teve paciência para se aventurar na narrativa do "romance infinito" Moby Dick está perdendo um grande livro e uma grande história... Mas, Herman tem um outro livro, também muito interessante, tanto pelo conteúdo quanto pela forma. Trata-se de "Bartleby, o escrivão". A forma: o livro vem costurado, é preciso abrir a costura para conseguir virar a capa. Para abrir as páginas é preciso cortar as folhas que vem grudadas... O conteúdo: uma história singela, maluca, intrigante sobre um contador nos primeiros tempo de Wall Street. Vale a pena ler. É um experiência muito boa e também muito rápida. O livro tem apenas 56 páginas. Mas vai mudar a sua vida... a partir dele você vai encontrar a base do que foi a literatura de Kafka e até Borges... Eu adorei. A edição da Cosacnaify tem uma posfácil escrito por Modesto Carone que completa a leitura de forma muito agradável, além de esclarecer muitos pontos nebulosos.

O homem inventado

Recentemente saiu uma matéria em alguma destas revistas femininas falando que as mulheres tem manias de inventar homens... Inventam com tanta convicção que acabam se apaixonando pela invenção e projetam no real, aquilo que só existe em suas cabeças. Atire a primeira pedra a mulher ou mesmo o homem que nunca fez isto... Hoje nós vivemos de rótulos e classificações diversas e conhecemos as pessoas superficialmente. Não nos aprofundamos na essência de ninguém... E fazer isto as vezes é assustador. Vamos combinar que a projeção, o sonho, o imaginário é muito mais legal do que a realidade. No sonho ninguém peida, acorda de mau humor ou tem manias esquisitas. No sonho há rosas vermelhas por toda parte, banhos de espumas, sexo selvagem todos os dias, assim como jantares a luz de velas... A gente sabe que a vida não é assim... Uma hora a ficha cai e as brigas começam... Amar uma invenção é muito, mas muito fácil mesmo... O duro é amar alguém de verdade. Bom, como não tenho nenhum, nem outro... Resolvi me apaixonar por um ser da literatura, inventado pela Jane Austen, o ser que eu considero perfeito: Mrs. Darcy... Isto muito antes da Brigith Jones fazer a mesma coisa... Claro que eu sou a incorfamada, rebelde e sensível Elisabeth... Em outros momentos também me apaixono por Robert Kincaid o fotógrafo da National Geografic das Pontes de Madison.... Sim também posso ser Francesca Jonhson. Enfim... vamos pegando todas as histórias que fazem parte da nossa história e vamos construindo sonhos, imagens, projeções... É importante saber onde termina o imaginário e começa o real.

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Ele faria 50 anos...

Hoje, se estivesse vivo, Cazuza completaria 50 anos... Mas, a vida o levou... Apesar de saber de suas preferências sexuais, sempre fui apaixonada por ele. Na minha adolescência era o poeta maldito para quem eu queria dar, muito.... O cara que cantava lindamente tudo o que eu sentia. Admirava sua coragem e o jeito de levar a vida. Ele era o espírito do rock... O verdadeiro vocalista de banda que quebra tudo, arrasa corações e depois ia lá e nos emocionava com poemas... O meu sonho de adolescência!! Escuto Cazuza até hoje, em suas várias fases... As românticas são sem sobra de dúvidas as minhas preferidas, mas o Tempo não Pára e Ideologia são músicas que falam mais do que de uma época, falam deste país e de sua gente. De qualquer forma, como esta é uma homenagem eu deixo a minha música preferida...

Todo amor que houver nesta vida
(Cazuza)
Eu quero a sorte de um amor tranqüilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida, no embalo da rede
Matando a sede na saliva
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum trocado pra dar garantia
Que ser artista no nosso convívio
Pelo inferno e céu de todo dia
Pra poesia que a gente não vive
Transformar o tédio em melodia
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum veneno antimonotonia
E se eu achar a tua fonte escondida
Te alcanço em cheio, o mel e a ferida
E o corpo inteiro como um furacão
Boca, nuca, mão e a tua mente não
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum remédio pra dar alegria

Vou tocar o Blues da Piedade e ouvir um beija flor... lembrar do sonho que vc embalou na minha vida.

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Medo

Eu pensei sobre várias coisas que eu poderia escrever hoje... mas infelizmente uma não sai da minha cabeça: a história da menina Isabella. A gente não sabe o que aconteceu e isto é um problema da polícia... mas o que me deixa assim sem saber é a maldade com as crianças... Não consigo aceitar isto. Não mesmo... E de todas as coisas desta história louca a única verdade é que se trata de uma violência horrível. Hoje abro a internet e vejo a história de um menino que foi marcado "de brincadeira" com ferro de marcar boi... Ele só tem 9 anos... Como assim?? Amor no coração faz a gente olha as outras pessoas com carinho, paciência e cuidado. Criança dá trabalho, faz bagunça, precisa de cuidados... mas é criança e indefesa. Que pena... que tristeza. O pior de tudo isto é explicar para a minha filha o que aconteceu... e fazê-la continuar acreditando que a vida é bela... puxa...

terça-feira, 1 de abril de 2008

Verdade chinesa

Esta veio diretamente da minha playlist "Tenho vergonha de dizer que amo". Eu não sei o que eu gosto mais: a letra muito brasileira suburbana, que combina comigo, ou a voz do Emilio Santiago. Bom, de qualquer forma... se alguém souber o que é uma Verdade Chinesa me explique, pelo amor de Deus.... Eu não sei.

Verdade Chinesa

Era só isso
Que eu queria da vida
Uma cerveja
Uma ilusão atrevida
Que me dissesse
Uma verdade chinesa
Com uma intenção
De um beijo doce na boca...
A tarde cai
Noite levanta a magia
Quem sabe a gente
Vai se ver outro dia
Quem sabe o sonho
Vai ficar na conversa
Quem sabe até a vida
Pague essa promessa...
Muita coisa a gente faz
Seguindo o caminho
Que o mundo traçou
Seguindo a cartilha
Que alguém ensinou
Seguindo a receita
Da vida normal...
Mas o que é
Vida afinal?
Será que é fazer
O que o mestre mandou?
É comer o pão
Que o diabo amassou?
Perdendo da vida
O que tem de melhor...
Senta, se acomoda
À vontade, tá em casa
Toma um copo, dá um tempo
Que a tristeza vai passar
Deixa, prá amanhã
Tem muito tempo
O que vale
É o sentimento
E o amor que a gente
Tem no coração..