quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A Balada do Louco

Para conhecer mais sobre o livro é só acessar o link: http://meadiciona.com/abaladadolouco
Espero que gostem.

domingo, 17 de outubro de 2010

Publicar um livro.

Aprendi a ler bem cedo. E desde então sempre li muito. Sempre soube que iria escrever. Nunca quis ser outra coisa na vida. Mas as coisas não são assim tão facéis e pagar as prestações das Casas Bahia e escrever não são necessariamente compatíveis. Foi um longo caminho até aqui. Mas o livro que terminei de escrever em 2003, "A Balada do Louco" finalmente foi publicado. Fui recusada cinco vezes por editoras diferentes. Recebi recomendações de transformar o livro num diário, de reescrever sem ser na primeira pessoa, que faltava pesquisa, era preciso colocar mais informação... bom enfim. Eu fui indo agarrada na esperança de que um dia iria dar certo. E deu. Graças a Fernanda Senatori eu conheci o Henrique Flory, editor da Arte e Ciência que leu o livro gostou e resolveu publicar. Agora tá ai. Aconteceu. E a sensação é muito maluca. O tempo que me levou a escrever este livro ficou muito lá tras e hoje eu percebo que realmente queria escrever uma história sobre um passado. Acho que por isto precisou demorar tanto. Algumas pessoas estão lendo e comentando comigo. Cada um me fala uma coisa. Gosta de alguma coisa, pergunta por uma coisa que ficou faltando e sempre termina com a frase: nossa lembrei de tanta coisa... E eu cheguei a conclusão de que este livro é um guia de saudade. Falta um monte de coisa nele, não está completo. Sei lá se conseguiria fazer diferente. Só sei que a partir dele eu realmente me tornei escritora. Isto não quer dizer nada. Apenas que apesar de andar uma vida por muitos labirintos apenas avistei ao longe a enorme escada da literatura que eu nem sei se vou conseguir subir o primeiro degrau. Mas agora não vou parar...Espero ter força e tempo para a empreitada.