Postagens

Mostrando postagens de 2013

O fim do grande amor

Nem me lembro de quando foi a primeira vez em que ouvi você... Faz muito tempo. Mas tenho certeza que antes de lhe ver, eu lhe ouvi. Com atenção. Deixei você entrar em mim. Deixe sem nenhum medo você invadir a minha alma e me tomar... Te amei. Dede de sempre. Fui sua. Sua Mulher de Atenas, passiva, amante. Calada. Em troca você foi comigo. Segurou na minha mão. Esteve comigo quando eu rastejava de dor. Você viu. Viu o meu avesso. Acreditei em você. Nunca duvidei. No dia em que confundi vodka com água, você viu meu vômito. Quer intimidade maior do que essa? Qual?? Íntimos... caros... amigos... Eu fui ridícula, estabanada, perdida... Você... ali. Vivi com o combustível que seríamos futuros amantes. Vivi!! Eu ri, eu chorei, eu gritei, eu engoli seco e... não escondi de você. Não sou uma pessoa de muitos relacionamentos, tenho uma certa inabilidade com esse assunto, e o pouco que sei: aprendi com você. E agora? Você... que vontade de chorar... muito. Ora por favor... não se proíbe livros!…

Paixão segundo GH

trechos que me dizem muito.

"O que os outros recebem de mim reflete-se então de volta para mim, e forma a atmosfera do que se chama: eu. O pré-climax foi talvez até agora a minha existência. A outra - a incógnita e anônima -, essa outra minha existência que era apenas profunda, era o que provavelmente me dava a segurança de quem tem sempre na cozinha uma chaleira em fogo baixo: para o que desse e viesse, eu teria a qualquer momento água fervendo."

"Da-me tua mão desconhecida, que a vida está me doendo, e não sei como falar - a realidade é delicada demais, só a realidade é delicada, minha irrealidade e minha imaginação são mais pesadas."

"Todo caso de loucura é que alguma coisa voltou. Os possessos, eles não são possuídos pelo que vem, mas pelo que volta. As vezes a vida volta. Se em mim tudo se quebrava à passagem da força, não é porque a função desta era a de quebrar: ela só precisa enfim passar pois já se tornara caudalosa demais para poder se conter ou cont…

Não vou comemorar o dia da mulher

Neste ano de 2013, o dia Internacional da Mulher cai, como é de costume, no dia 08 de março... Homenagens, campanhas, promoções, descontos, flores, bombons, presentes... e toda uma série de "coisas" vão neste dia ganhar a conotação especial de reverenciar o sexo feminino. Não contem comigo para isto... no máximo o que farei é uma longa oração para que a mulher que apanhar neste dia, e isto acontece com uma mulher no mundo a cada segundo todos os dias, consiga de alguma forma se libertar. Vou pedir que a dor causada pelo ácido jogado na face de uma alma já dilacerada, não arda tanto... Vou rezar para que o filho ao ver a dor da própria mãe humilhada, quebrada, violentada, não perpetue esta atitude também com a sua mulher e filhas, quando formar uma família... já que foi educado para isto. Vou implorar para que a filha não pense que também precisa ser o objeto de um homem, ao ver toda a geração de mulheres da sua família sendo estuprada por aqueles que deveriam ser apenas famí…

A vida é muito curta para morar em São Paulo

Imagem
Quando eu vi esta frase pensei: é verdade. Depois deste primeiro impulso, meu coração se encheu de tristeza em constatar a que ponto esta cidade chegou. Costumo dizer que uma pessoa é mesmo paulistana quando ela alimenta o desejo de deixar São Paulo. Quase todas as pessoas que moram aqui, tem a mais absoluta certeza que seriam muito mais felizes em outro lugar.... E por quê? É o trânsito? É a pressa? É a chuva e a garoa que não param? É a violência? Os preços absurdamente caros de tudo? O jeito sisudo da moça no metrô? Pode ser tudo isto... Afinal se tem uma coisa que São Paulo consegue fazer pelos seres humanos que se atrevem a viver aqui é endurecer seus corações... É preciso. Tem  que ser esperto, alerta, tomar cuidado... O medo assombra em cada farol, em cada esquina... na madrugada, em qualquer lugar. Tudo é cinza. Tudo é longe. Tudo é feio. Mas será que São Paulo pode ser reduzida dessa maneira? Acho que não... sinceramente acho que este sentimento de abandono eminente pela…