sábado, 3 de setembro de 2011

Cabelos curtos

(faz tempo que não escrevo aqui....)

Você pode ser uma pessoa que não entende ou não goste muito de numerologia. Ou ache que é um pouco difícil achar que, em cada número de 1 a 9 e todas as suas infinitas combinações possuem uma determinada vibração e energia. Mas, para mim a numerologia é muito clara. E isto não quer dizer que eu seja boa em matemática. Talvez por isto admire tanto os números. Não domino sua forma lógica - soma, multiplicação, divisão, logaritmo e outras maluquices. A mim coube o entendimento de seus significados humanos e espirituais. Mas um espiritual ateu, se é que isto é possível. Mas no sentido de que não tem um Deus difinido e sim a sua essência. O que isto tem a ver com cabelos curtos? Pois bem. Este ano, 2011 é para mim um ano pessoal 5. O ano pessoal você descobre somando a sua data de nascimento ao ano atual. O ano começa a valer próximo a seu aniversário e vai assim até o próximo aniversário. O ano pessoal tem a ver com o ciclo de vida que todos nós atravessamos em determinadas épocas de nossas vidas. Nem todos os tempos são iguais. E a nossa história sempre tem os seus momentos. Este ciclo vai de 1 a 9. Então vivemos ciclos de nove anos ao logo de nossas vidas. E este ciclo tem a função de nos aprimorar na evolução pessoal. O ano 5 tem o significado de "intensa mudança". Vivemos no cinco o impulsso as vezes involuntário de nos transformar. É como se fosse a primavera de nossas vidas. Isto não quer dizer que tudo seja lindo, maravilhoso. Então aceitando o fato de que este é um tempo de mudança e aprendizado. Duros. Estou simplicando as coisas para que este turbilhõa fique mais leve. Meu cabelo dá muito trabalho grande. Curto fica mais fácil. Simples assim. Mas é uma mudança e tanto. É estranho olhar no espelho. Aliás é estranho olhar como tudo está diferente. Acho que agora é a parte da hora que a chuva para. E a gente finalmente pode olhar as flores. É assim que me sinto. Nunca tive cabelos curtos. Espero que nunca mais também outras coisas se repitam. Porque os ciclos também são chances para corrigir velhos usos e costumes que nem sempre são bons para nós. Sabe o que significa o ano 6, que vem em seguida? Equilibrio. Bem-estar. E você só pode conseguir isto de maneira plena mudando o que prejudica isto. Esta é a minha lição.

sábado, 2 de abril de 2011

Apenas um encontro

(da série: é ficção) Um destes finais de semana besta que a acontece na sua vida e que você de verdade não programou nada. Não tem muitas perspectivas e sei lá porque uma amiga do nada te liga convidando para um jantar na casa não sei de quem, para comemorar um aniversário. Bom... apesar da vontade de ficar em casa, na zona de conforto onde nada muito exitante acontece além das telas da televisão, é grande... mas vamos fazer um esforço. E aí meio que sem querer você se arruma, passa maquiagem, um pouco de batom e esquece do perfume... tudo bem. Ai no meio de tanta gente que vc nunca viu uma é diferente. Não só pela beleza. Mas pelo olhar profundo, um tanto cansado, daquele tipo que vc tem quando acha que as suas piores lutas chegaram ao fim... e os momentos agora são de paz. E aí entre taças de vinho e risadas e bobagens e uma lua linda, vc simplesmente conversa. Muito tempo. Sobre coisas apenas suas... alguns segredos, alguns mistérios revelados. E aí nasce dentro de si uma pequena chama, que apesar de ter brotado de uma noite apenas, de uma única conversa de um único momento parece que a cada dia esta chama esquisita fica lá... as vezes cresce para depois abrandada por tantas considerações e "e se"... antes já foi assim e a tal chama apagou sozinha. Agora... parece que teima em ficar acesa. Em achar que aquele tipo de conversa, aquela risada, daquele jeito, com aquelas esperança não é algo que se encontre por aí... estranho é que a noite terminou sem muitas promessas, sem telefone, apenas com um adeus... foi... e o que ficou do pequeno momento do rearanjo do universo? Uma saudade esquisita, de algo que não foi... e uma ansiedade louca e gritante para que a os astro se unam para uma outra vez...

sábado, 5 de março de 2011

A vida depois do carnaval

Eu sinceramente não sei se isto é uma lenda, ou se o Brasil realmente só funciona depois do carnval. Acho que já tivemos anos piores, em que o mundo realmente parecia parado. Mas quando o carnval cai em março a coisa fica pior. Porque são dois meses de coisas paradas. Ou andando mais ou menos, que é a mesma coisa. Para as pessoas que nasceram no signo de áries é bem pior. Não sei explicar direito, mas uma conjunção astral poderosíssima se forma no céu para que a coisa fique preta. Não lembro de ter começado um fim de ano realmente tranquilo. Sempre começo o ano atrapalhada. Mas 2011 ganhou o prêmio master plus de confusão. E eu decidi que este é o último. Talvez, agora as duras penas, tenha aprendido que as coisas não acontecem de uma hora para outra. Tudo tem seu tempo e sua hora. E eu preciso ver isto e não tentar viver no meu tempo e na minha hora, que acontecem dentro da minha cabeça, que como sabemos não funciona lá muito bem... Estou literalmente esperando o carnaval passar... como um urso hibernado. Não vou cair na folia como tantas vezes já fiz... Carnaval pra mim era realmente festa... Cerveja, vodca, fantasias, blocos, pessoas, namorados de carnaval - se é que isto existe - e hoje o tempo passou e tô pendurando a minha fantasia. Nâo sei se pra sempre... mas por hora. Apesar de tudo eu gosto de carnaval...